sexta-feira, 11 de julho de 2008

Descoberta a vacina contra o alcoolismo ( uma esperança)




Pesquisadores da Universidade da Califórnia em San Francisco (Costa Oeste dos EUA) tornaram realidade o que provavelmente é o sonho de todas as pessoas que já tiveram um alcoólatra na família: acabar com o vício em álcool com uma única injeção. Por enquanto, o feito só aconteceu em ratos, mas o trabalho traz esperanças de que seja possível conseguir o mesmo com pacientes humanos.
A substância responsável pelo aparente milagre é conhecida pela sigla GDNF. Trata-se de um fator de crescimento essencial para a formação dos rins e dos neurônios motores (responsáveis pelos movimentos do corpo), além de atuar diretamente sobre o cérebro. Além disso, o GDNF também pode estar envolvido com a região do cérebro que é afetada pelo vício em álcool e outras drogas, como cocaína e morfina.
Na pesquisa, os pesquisadores da Califórnia, liderados por Sebastien Carnicella, usaram microinjeções de GDNF nessa região e observaram que a substância fazia com que os ratos diminuíssem sua ingestão de álcool. Ratos que anteriormente tinham sido viciados na bebida não voltavam a tomá-la mesmo com oferta abundante se tinham recebido as injeções. No entanto, os bichos não deixavam de gostar de açúcar, o que sugere que o GDNF não interfere na capacidade geral dos bichos de sentir prazer.
A esperança, agora, é tentar trasferir os achados para humanos। A pesquisa está na edição desta semana da revista científica americana "PNAS".


Será que você está bebendo demais?
Princípio ativo:Considerado uma droga psicotrópica, o álcool é consumido em bebidas vendidas comercialmente। O teor alcóolico - porcentagem de álcool presente na bebida - varia de acordo com a marca e com o tipo de bebida. A bebida alcóolica pode ser produzida de duas maneiras: fermentação ou destilação. A cerveja, por exemplo, é uma bebida produzida por fermentação, com baixo teor alcóolico (cerca de 8%). Já os destilados, como o uísque, a pinga e a vodka apresentam teores alcóolicos mais altos, que podem chegar a 45%.
Efeitos:Os efeitos do álcool no organismo variam de acordo com o tipo de bebida ingerida, organismo do consumidor e constância de consumo. Os efeitos são os mais variados, desde um simples mal-estar até a falência múltipla dos órgãos e morte. A mistura de bebidas - fermentadas com destiladas - contribui para potencializar os efeitos do álcool.
O consumo do álcool causa, em um primeiro momento, euforia, desinibição e sociabilidade. Conforme aumenta a dose, os efeitos passam ser mais depressivos, causando falta de coordenação motora, diminuição sensitiva, descontrole, sono e até uma espécie de coma, denominado coma alcóolico. O álcool pode deixar também o consumidor com o rosto vermelho, causar dor de cabeça, dificuldade de falar e mal-estar seguido de vômito. O consumo contínuo de álcool traz conseqüências graves, como doenças em todos os órgãos do corpo humano, em especial o estômago, o fígado, o coração e o cérebro.
O álcool está intimamente ligado ao aparecimento de certas doenças como a cirrose, gastrite, polineurite, anemia, pelagra e úlceras cutâneas. Além disso, ele causa deficiência de vitaminas B1, B2, B6, B12 e C. O álcool afeta também a parte do cérebro que controla a freqüência respiratória e cardíaca.
Durante a gravidez, o álcool pode causar sérias deficiências físicas ou mentais no feto, assim como uma predisposição ao consumo de álcool na vida adulta.

2 comentários:

Loba, a Keila disse...

Uma vitória da medicina, mas uma grande conquista dos que querem se libertar do alcoolismo.

BeijUivoooooooooooosssssss da Loba

O Sibarita disse...

Sylvia, tomara que vingue essa vacina, aí teremos um mundo melhor sem destruição de famílias por causa da dita cuja a cachaça!

Oi obrigado por ir no Sibarita volte sempre...

Ah, ja foi ver a SIBARITA WEB TV? Não? Ai Deus do céu! O que está esperando? Vai lá... kkkkkk

http://worldtv.com/sibarita_web_tv olha o endereço ai.

bjs
O Sibarita